10/05/2012 09:33

Quantidade de visualizações: 1468

Folha.com

O HSBC está negociando a venda de suas operações na Colômbia, Peru, Uruguai e Paraguai, em meio à contínua estratégia do maior banco da Europa de deixar países onde tem pequena atuação ou não apresenta crescimento suficiente.

O banco vem abandonando mercados e negócios menores para cortar custos sob a gestão do novo presidente-executivo, Stuart Gulliver.

A instituição financeira com sede em Londres opera em 85 países, sendo que Gulliver tenta focar as operações em mercados asiáticos de rápido crescimento. No ano passado, o banco realizou 27 transações para cortar mais de US$ 60 bilhões em ativos de risco.

O HSBC tem 62 filiais nos quatro países latino-americanos que está abandonando: 24 no Peru, 20 na Colômbia, 11 no Uruguai e sete no Paraguai. Em todo o continente americano, são 3.000 unidades.

O banco não detalhou com quem está negociando nem com quantos interessados. O HSBC embolsou US$ 800 milhões ao vender, no começo do ano, as suas operações em Costa Rica, El Salvador e Honduras. Os três países formavam uma rede de 136 filiais e totalizavam US$ 4,3 bilhões em ativos.

No ano passado, o grupo inglês também vendeu sua operação de varejo no Chile.

A divisão do HSBC para a América Latina teve um lucro antes de impostos de US$ 2,2 bilhões, apesar de um aumento de 61% nos recursos para cobrir empréstimos duvidosos na região.