20/06/2012 15:01

Quantidade de visualizações: 2159

GD

Greve dos médicos da rede pública de saúde de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, continua. A categoria paralisou as atividades no último dia 11, e reclama da reposição salarial no município, que em alguns casos chega a R$ 2,5 mil em perdas, dentre outras reivindicações.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed), Elza Queiroz, 30% do efetivo trabalha, conforme prevê a lei, e nos casos de urgência e emergência, 100% é mantido.

O sindicato recorreu contra a liminar do município que obrigava 60% do efetivo a trabalhar. Ainda segundo a presidente, o secretário municipal de Saúde, Marcos José da Silva, deve apresentar nesta quinta-feira (21), nova proposta para a categoria. Problemas técnicos e extinção da Fundação de Saúde de Várzea Grande (Fusvag) teriam causado o não repasse aos médicos.

Em Cuiabá, a categoria se reúne a partir das 19h, na sede do Sindimed para avaliar o movimento que reivindica o pagamento de 2 parcelas do prêmio por produtividade que estão atrasadas. Os médicos não descartam greve também na Capital.