29/10/2017 14:21

Quantidade de visualizações: 311

Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Cuiabá (MT), o Hospital Universitário Hospital Julio Muller, unidade vinculada à Universidade Federal do Mato Grosso, tem garantido mais R$ 7,1 milhões para reforçar os atendimentos à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os recursos serão utilizados para custeio, reforma e adequações, além de aquisição de um gerador de emergência. Foram liberados pelo Ministério da Saúde, através do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). No total, a pasta investe, agora, R$ 220,85 milhões em 48 Hospitais Universitários Federais, de 22 estados brasileiros e o Distrito Federal.

O recurso é um reforço à qualificação dos atendimentos ou, ainda, para financiar obras de reforma ou ampliação das unidades beneficiadas. As portarias Nº 2766/2017 e Nº 2767/2017, que autorizam os repasses da verba, foram publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U).

Aprovados em lei orçamentária, os valores são pagos pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

O Ministério da Saúde destina esses recursos para restruturação dos hospitais universitários, efetivamente com reformas e aquisição de equipamentos. Esse reforço contribui para melhorar a qualidade dos equipamentos disponíveis, tanto para ensino e pesquisa como para o atendimento à população.

“Temos interesse na estruturação desses hospitais para que eles possam, cada vez mais, ajudar no atendimento do SUS. Os hospitais universitários configuram uma estrutura muito grande, são mais de 40 hospitais em todo o país. Embora focados no ensino, eles fazem uma boa parte de atendimento assistencial à Saúde e, em alguns casos, são a principal referência de atendimento à população”, destacou o ministro Ricardo Barros.