Sorriso FM 99,1

12/06/2019 13:59
Lida 752 vezes.

Gazeta Digital

Os réus Helbert de França Silva e José Edmilson Pires dos Santos foram condenados a 30 anos de prisão, cada um, pelo assassinato de Luciano Militão da Silva e tentativa de homicídio contra Célia Regina da Silva. Além da prisão, Helbert foi penalizado com a perda do cargo de Policial Militar.

A dupla é acusada de integrar o grupo de extermínio preso durante a Operação Mercenários. Composto por 6 policiais militares e civis, a quadrilha matava alvos sob encomenda, em Várzea Grande.

Segundo inquérito policial, crimes foram praticados pela organização criminosa formada com o objetivo de assassinar pessoas, não somente com antecedentes criminais, mas também sob encomenda, tendo como principal motivação o “comércio da morte”, e não o “exercício de justiça privada”, visto que além de indivíduos que possuem passagens criminais, matavam de forma “mercenária”.

O júri popular começou as 9h dessa segunda-feira (10) e se estendeu até a madrugada. Quatro promotores de Justiça, do Ministério Público Estadual (MPE), atuaram na acusação da dupla.

Segundo a sentença, durante as investigações dos crimes, os acusados intimidavam testemunhas. A estimativa é que os “Mercenários” tenham assassinado pelo menos 15 pessoas.

Segundo a ação, o crime ocorreu em 2016, quando as vítimas chegavam a sua casa. Elas abriam o portão quando a dupla passou e atirou contra os alvos, utilizando silenciador. O homem morreu no local e a mulher foi hospitalizada.

Ambos estão presos e não poderão recorrer da decisão em liberdade.

Veja também


Enquete
Qual sua opinião sobre as mudanças do trânsito nas perimetrais em anexo à BR 163?
  • Parcial